terça-feira, 20 de dezembro de 2011

ESTA GENTE QUE ME FORMA - ANA!

A Ana fez anos a 17 de Dezembro!
Estamos no mês do seu aniversário e então considero que é a melhor altura para colocar aqui, nesta rubrica que assino com regularidade no meu blog, algumas considerações que não serão novidade para ninguém (e se forem é porque não nos conhecem, de facto).

Numa altura em que me tinha livrado de um "empecilho", numa fase em que a minha vida corria maravilhosamente bem, que a única coisa que não queria era compromissos e que me preparava para fazer uma viagem de férias à Amazónia pensava:
- Será que isto pode ainda melhorar?
E não é que melhorou?
Resolvi não viajar, comprei o meu Passat, fiquei por cá e conheci a Ana.
Estes 3 fatores vieram a ser determinantes na mudança que a minha vida teve.
Com o nosso relacionamento ganhei a melhor das amigas, a mais fiel, a melhor das companheiras, um amor MAIOR, uma sensação maravilhosa de confiança e bem-estar que perdura até hoje.
A realidade mudou na nossa vida, fruto de uma série de acontecimentos a fazerem lembrar o filme com o ator Jim Carrey " Uma Serie de Desgraças". Quase tudo mudou, quase tudo piorou, quase tudo desabou!
Quase tudo, menos o seu apoio, o seu afeto, o seu amor, o exemplo de força que permanentemente me meu.
Privou-se de muita coisa por mim e pela nossa família. Foi isso que quisemos contruir, uma família, a NOSSA família, minha com ela.
Quando não tinhamos nada eu sentia que continuava com muito porque o único bem (imaterial, lol) que não queria perder estava, sem sombra de dúvidas, ao meu lado, SEMPRE!
Quando com o desespero não consegui dormir conseguia ter momentos de imena felicidade e alívio, bastava uma fracção de segundos e um olhar para a ver enquanto dormia ao meu lado.
Eta família construida apenas e só de amor e carinho ainda tinha muito por onde crescer e foi então que surgiu a nossa maior riqueza, a nossa maior preciosidade, o nosso filho.
Um ser humano tão bonito, que cresce com uma felicidade tão imensa, alheio a tudo o que de mau nos aconteceu, só cresce desta forma porque é extraordinariamente desejado.
A Ana é absolutamente perfeita, até nas imperfeições que demonstra enquanto mulher, pessoa.
É uma profissional "de mão cheia", reconhecida pelo trabalho que tão bem faz... E como se dedica ela com alma e coração à sua profissão.
É a melhor das mulheres e uma mãe espantosa.
Tudo o que possa dizer ou contar não fará nunca justiça ao que ela significa, ao que ela é.
no dia 30 de Dezembro de 2007, por instantes pensei que não te podia ter. Gritei tanto que te tive novamente e, no mesmo instante, ganhamos o nosso filho.
Eu cá estarei, resingão ao acordar, brincalhão quando tenho que ser, mas estarei sempre melhor, serei sempre melhor pessoa e a minha vida nunca será má porque não deixas de cá estar.
O resto... tu já sabes!

Sem comentários:

Publicar um comentário